Ataque a mesquitas na Nova Zelândia deixa ao menos 49 mortos

Ao menos 49 pessoas morreram e outras 48 ficaram feridas durante dois ataques a mesquitas em Christchurch, na Nova Zelândia, nesta sexta-feira (15/mar). A informação foi conformada pela primeira-ministra Jacinda Ardern.

A polícia prendeu quatro suspeitos, três homens e uma mulher, foram presos, mas não confirmou se Tarrant é um dos detidos. As mortes ocorreram em dois lugares diferentes, uma mesquita na avenida Deans e outra na avenida Linwood, na mesma cidade. Um dos atacantes é australiano e foi descrito pelo ministro da Austrália, Scott Morrison, como “um terrorista de extrema direita, extremista e violento”.

“Esse tipo de violência não tem lugar na Nova Zelândia”, afirmou Ardern.

Em uma das mesquitas, o atirador identificado como Brenton Tarrant, 28 anos, usou um rifle automático contra os cerca de 300 fieis que lotavam o tempo religioso, localizado no subúrbio de Linwood.

Segundo o chefe da polícia da Nova Zelândia, Mike Bush, 41 pessoas morreram em uma mesquita, sete em outra, além de outra pessoa que morreu no hospital. No momento do tiroteio, a mesquita Masjid al Noor, na avenida Deans, estava repleta de fiéis, incluindo uma equipe de cricket de Bangladesh. Segundo testemunhas, os jogadores conseguiram fugir para um parque ao lado do prédio, no centro da cidade.

Terrant fez uma transmissão ao vivo nas redes sociais. O vídeo, que dura 17 minutos, mostra o caminho que o atirador fez até a mesquita e os disparos sobre os fiéis.

A transmissão, filmada por meio de uma câmera acoplada no capacete, mostra quando o atirador entra na mesquita e dispara contra as vítimas, muitas já deitadas no chão. Depois de mais alguns minutos, ele entra em seu veículo e foge. “Não havia nem tempo para mirar, havia tantos alvos”, disse ao fugir. O vídeo foi removido das redes sociais horas depois do massacre.

Tarrant trabalhou em uma academia na cidade de Grafton, a 612 km de Sidney, na Austrália, entre 2009 e 2011. Segundo sua chefe na época, ele era um profissional dedicado, que levava os exercícios físicos muito a sério. Ele participava de um programa voluntário para treinar as crianças do bairro.

A polícia confirmou, que localizou um carro-bomba estacionado na Strickland Street, a cerca de 3 km do Hagley Park. Por Notícias ao Minuto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com