Athletico bate o Bahia por 1 X 0 na Arena da Baixada

Gazeta Esportiva – O Athletico Paranaense, com praticamente sua força máxima em campo, venceu o Bahia por 1 a 0, na Arena da Baixada, pelo Campeonato Brasileiro, interrompendo uma sequência ruim de resultados. Com o triunfo, o Rubro-Negro chegou aos sete pontos, na sexta colocação. Já o Tricolor caiu para oitavo, com seis pontos ganhos.

O Furacão abriu a contagem aos 10 minutos do primeiro tempo, com Rony aproveitando sobra de bola. A partida que parecia tranquila, entanto, não foi, mas o time da casa conseguiu segurar o placar magro diante da torcida.

Na próxima rodada, o Athletico Paranaense enfrenta o Corinthians, domingo, na Arena da Baixada. Já o Bahia encara o São Paulo, o mesmo dia, no Estádio do Morumbi.

O jogo – Depois de sinalizar que colocaria em campo um time reserva para poupar os atletas, o técnico Tiago Nunes voltou atrás e escalou nove titulares para uma noite de homenagens a Barcímio Sicupira Júnior, o maior ídolo da história do Furacão, que completou esta semana 75 anos. Com a bola rolando, o Rubro-Negro começou tocando a bola, esperando por espaço. Aos cinco minutos, Rony saiu em velocidade para o contra-ataque, mas foi travado antes de chegar na área.

O primeiro chute ao gol apenas aos sete minutos, com Léo Cittadini arriscando de longe, por cima da meta. Mas, aos 10 minutos, Douglas fez grande defesa, mas a bola sobrou para Rony, que só teve o trabalho de empurrar para a rede e abrir o placar na Arena. Bruno Guimarães também tentou o arremate de longa distância, por cima da meta. Em uma rara chegada do Tricolor, aos 21 minutos, Rogério aproveitou roubada de bola para girar o corpo e bater para defesa segura de Santos.

O Athletico voltou a pressionar e, aos 23 minutos, Rony apareceu com liberdade e marcou. Porém, o árbitro anulou para marcar impedimento. O goleiro tricolor voltou a trabalhar aos 33 minutos, parando um petardo de Nikão. Mais uma vez a arbitragem precisou intervir, aos 34 minutos, depois de cabeçada de Bruno Guimarães que Nino tirou em cima da linha. O time da casa dominava as ações, mas pecava no momento de finalizar a jogada.

Para a segunda etapa, nenhuma novidade nos dois times. Com menos de um minuto, o Atheltico apareceu no ataque, com Marco Rúben aproveitando confusão para tentar o desvio, mas sem sucesso. Aos três minutos, Nikão chegou a tirar o goleiro da jogada, mas Douglas se esticou para salvar nos pés do atacante. O Rubro-Negro voltou com uma postura mais ofensiva para tentar matar o jogo.

O VAR entrou em ação aos 11 minutos, depois de defesa de Santos no meio da confusão, mas o árbitro nada marcou. O Bahia equilibrou um pouco as ações, mas não conseguia levar perigo, se preocupando mais com a defesa. Aos 23 minutos, Shaylon foi lançado em velocidade, buscou a triangulação com Élber, e arrematou pela linha de fundo. Lucho foi a campo e, aos 27 minutos, levantou a torcida com um bom chute para defesa de Douglas.

O jogo ficou aberto após as mexidas dos dois treinadores. Aos 32 minutos, Bruno Guimarães levantou fechado na área e Lucas Fonseca apareceu para afastar o perigo. Um dos destaques da partida, Douglas apreceu mais uma vez aos 39 minutos nos pés de Marco Rúben, para salvar o Bahia. Cobrança de escanteio para o Tricolor, aos 44 minutos, e Santos cortou para assegurar a vitória.

ATHLETICO 1 X 0 BAHIA

Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 12 de Maio de 2019, domingo
Horário: 19 horas (de Brasília)
Árbitro: Sávio Pereira Sampaio (DF)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo (Fifa-MG) e Daniel Henrique da Silva Andrade (DF)
Árbitro de Vídeo: José Cláudio Rocha Filho (SP)
Assistentes de Árbitro de Vídeo: Marcio Henrique de Gois (SP) e Alex Ang Ribeiro (SP)
Cartões amarelos: Erick e Renan Lodi (Athletico); Paulinho, Nino Paraíba e Gregore (Bahia)

Gols
ATHLETICO: Rony, aos 10 minutos do primeiro tempo

ATHLETICO: Santos; Erick, Paulo André, Léo Pereira e Renan Lodi; Wellington, Léo Cittadini (Lucho González) e Bruno Guimarães; Nikão, Rony (Marcelo Cirino)e Marco Rúben.
Técnico: Tiago Nunes

BAHIA: Douglas, Nino Paraíba, Lucas Fonseca, Ernando e Paulinho; Douglas Augusto e Gregore; Artur, Eric Ramires (Shaylon) e Rogério (Élber); Fernandão (Gilberto).
Técnico: Roger Machado

(Foto: Miguel Locatelli/CAP)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com