Petrobras reduz preços de diesel e gasolina a partir de amanhã

VEJA – A Petrobras vai reduzir os preços da gasolina e do diesel nas refinarias a partir deste sábado, 1. A estatal informou nesta sexta-feira (31/05) que o litro do diesel, vendido hoje às distribuidoras a uma média de 2,304 reais, terá diminuição de 0,1383 real, enquanto o da gasolina, comercializado nesta sexta por 1,9542 real em média, será reduzido em 0,1399 real.

Em sua conta no Twitter, o presidente Jair Bolsonaro anunciou as reduções e falou em reajuste de menos 6% no diesel e de 7,2% na gasolina.

A Petrobras ainda não se pronunciou sobre porcentuais de diminuição nos combustíveis, mas os valores de redução por litro coincidem com os informados por Bolsonaro na rede social. Nem a estatal nem o presidente comentaram o motivo da medida.

A redução no preço dos combustíveis pela Petrobras vem no mesmo dia em que Jair Bolsonaro se reuniu em Goiânia com caminhoneiros, classe que tem entre as principais reclamações os aumentos constantes no preço do diesel e que já ameaçou fazer uma greve neste ano.

Em abril, diante de pressões de lideranças da categoria, Jair Bolsonaro interveio no preço do diesel após a Petrobras anunciar um aumento de 5,7% no preço do combustível. Depois de a Petrobras perder 32 bilhões de reais em valor de mercado e o governo lançar um pacote de medidas à classe, o presidente da estatal petrolífera, Roberto Castello Branco, anunciou afinal um acréscimo médio de 10 centavos no preço do litro do diesel.

VEJA revelou que, em 27 de março, um grupo de Whatsapp de lideranças da categoria recebeu um áudio atribuído ao ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. Na mensagem de 1 minuto e 40 segundos, Onyx assegura estar trabalhando em “várias coisas bacanas” para os caminhoneiros. “Já demos uma trava na Petrobras”, afirmou o ministro.

A “trava” dizia respeito à mudança na periodicidade com que se altera o preço do diesel. A medida havia sido anunciada pela diretoria da estatal no dia anterior à gravação da mensagem. “Qualquer modificação de preço, no mínimo entre 15 e 30 dias de variação, não pode ter menos do que isso”, declarou o ministro no áudio.

Onyx ainda disse que o governo está “resolvendo aquela questão dos postos” e que irá “para cima na fiscalização”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com