Câncer de próstata pode ser causado por mutações genéticas hereditárias

NOTÍCIAS AO MINUTO – Mesmo afetando somente a população masculina, o câncer de próstata é o tumor com o maior número de novos casos no Brasil, mesmo considerando diagnósticos em ambos sexos. Apesar de a maior parte dos casos ocorrerem a partir dos 60 anos, a mutação no gene BRCA, que é responsável por cerca de 10 a 20% dos casos, faz com que homens mais jovens desenvolvam a doença.

“Falar a respeito das questões genéticas que podem influenciar o desenvolvimento de tumores é importante, contudo, existe uma questão mais básica e fundamental relacionada à doença que é a educação e o tabu relacionado aos exames. É preciso que os homens, mesmo que jovens, abandonem esses tabus e cuidem de sua saúde, em especial aqueles que têm ou tiveram algum familiar com a doença ou a partir de 40 anos”, comenta Ariel Kann, o coordenador de oncologia clínica do Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

Em um organismo saudável, os genes BRCA desempenham a função de reparar moléculas de DNA danificadas, assim impedindo o surgimento de tumores malignos. Por isso, é importante que o paciente realize exames que facilitem o diagnóstico precoce, uma vez que, de acordo com uma pesquisa do Centro de Investigação Translacional em Oncologia do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp), 30% dos casos são descobertos em estágios avançados, em que não estão mais passíveis de tratamento curativo.

“Antes de mais nada, é necessário que o homem crie o hábito de cuidar da saúde e de fazer seus exames periódicos, independentemente de quais forem. Diagnosticar um tumor maligno ainda em fase inicial é fundamental para a efetividade do tratamento, o que resulta em mais qualidade de vida após o diagnóstico”, conclui o especialista.

No caso do câncer de próstata, a mutação BRCA pode causar um tumor mais agressivo em relação ao não mutado, além de fazer com que a doença se manifeste mais precocemente. Por isso, o especialista defende que a disseminação de informações sobre o tema é fundamental para que mais pessoas conheçam a importância dos testes genéticos.

“Hoje já existem exames capazes de avaliar a predisposição genética através da mutação do BRCA, realizado por meio da análise do sangue ou saliva, e é um grande aliado para identificar as mutações BRCA, permitindo traçarmos a melhor estratégia de prevenção e tratamento para o paciente”, informa o especialista. “Contudo, não são todas as pessoas que precisam fazer o teste. O importante é que os homens com casos de câncer na família notifiquem seus médicos, para que eles possam avaliar a necessidade de fazer o teste genético”, completa.

Mutação BRCA

A mutação nos genes BRCA chamou a atenção de todo o mundo quando a atriz Angelina Jolie realizou o teste genético e revelou ser portadora da condição, e retirou suas mamas e ovários de forma preventiva, em 2013. Devido à repercussão desse acontecimento, o tema ficou fortemente associado aos cânceres femininos e poucos sabem que pode ser causador de outros tipos da doença. “Tanto homens como mulheres podem herda mutações nos genes BRCA1 e 2, o que causa um aumento na incidência de tumores na próstata, mama, ovários e pâncreas. É preciso que o paciente realize acompanhamento médico regularmente, para assim seguir medidas que possibilitem prevenção e diagnóstico precoce”, explica o médico oncologista, Ariel Kann.

Informação faz diferença

O momento da descoberta de um câncer, ou até mesmo de uma mutação genética que aumente a chances de desenvolver algum tipo de tumor, é extremamente impactante. Nesse momento, é necessário empoderar o paciente com informação de qualidade que a auxilie nas decisões.

Comente com o Facebook
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com