Políticos comentam nas redes soltura de Lula e prisão em 2ª instância

ESTADÃO – Parlamentares tanto da oposição quanto aliados ao governo utilizaram as redes sociais neste domingo (10/11), para comentar sobre a soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e normativa de prisão após a segunda instância. De manifestações calorosas a amenas, deputados federais, lideranças políticas e senadores expuseram suas opiniões sobre o tema em suas contas oficiais do Twitter.

Do lado da oposição, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) disse que “fica impressionado com o medo que tanta gente armada tem de um homem desarmado”, sem citar nominalmente o ex-presidente e nem mencionar adversários políticos. A presidente do Partido dos Trabalhadores, deputada federal Gleisi Hoffmann (PT-PR) afirmou que Lula é o maior líder político da história do País. “Querer dizer que Lula é Bolsonaro no sentido oposto é muita desfaçatez! Lula é o maior líder político popular da história do Brasil, um democrata que tem posições firmes em defesa do povo e dos trabalhadores”, escreveu a deputada.

Líder do PT no Senado, Humberto Costa (PT), ressaltou que Lula foi “vítima de uma injustiça” e que voltou para defender o País. “Lula voltou e com ele a alegria do povo brasileiro. Vítima de uma injustiça, o ex-presidente Lula segue mais firme do que nunca na defesa de um país melhor para todos”, escreveu Costa. “Lula é um guerreiro. Depois de 580 dias de uma prisão política, ele saiu com ainda mais energia para lutar pelo povo”, acrescentou o senador.

Também senador petista Jaques Wagner (PT-BA) disse que Lula está livre para lutar ao lado do povo brasileiro. “Ao invés de ódio, rancor ou vingança, o Presidente Lula reencontra a liberdade com ainda mais coragem de lutar ao lado do povo brasileiro. E disse não desejar nada além do compromisso de construir coletivamente esse país com a mesma alegria e conciliação que marcaram os anos do seu governo”, afirmou o ex-governador baiano. Na mesma linha, a deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) enfatizou que o ex-presidente agora está livre “lutando pelo povo brasileiro”. “Os ricos no #Brasil jamais vão conseguir entender o que significa Lula para o povo brasileiro. Lula é a expressão do coletivo, da solidariedade, da justiça social e não do individualismo, do ódio e da ganância”, afirmou a parlamentar.

Já o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB-/MA), criticou as falas recentes do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro. “Descumpre a Constituição e desafia o Supremo quem diz que Lula é um “criminoso”. Afinal, a presunção de inocência só deixa de existir com o TRÂNSITO EM JULGADO de uma sentença condenatória. Autoridades devem dar exemplo e respeitar a Constituição, as leis e as decisões do Supremo”, argumentou Dino. Sem mencionar o ex-presidente Lula, o senador Roberto Requião (MDB-PR), também se dirigiu a Moro. “Se Sérgio Moro tivesse a mínima noção de direito saberia que não pode chamar ninguém de bandido antes do trânsito em julgado. Crime de calúnia”, escreveu o senador.

Do outro lado, parlamentares ligados ao governo do presidente Jair Bolsonaro, enfatizaram a sua posição favorável à prisão após julgamento em segunda instância e contrária às ideias do ex-presidente Lula. “Lula está solto, mas ainda é condenado. Ele voltará para a cadeia, a não ser que os atuais poderosos consigam novo acordo para livrar o petista em troca da salvação de um pescoço amado”, disse a deputada federal Joice Hasselmann (PSL/SP). “Fato é: LULA É INIMIGO DO BRASIL! A polarização não será entre duas pessoas. Será entre ele e a nação”, acrescentou a ex-líder do governo na Câmara dos deputados.

Também deputado federal pelo PSL, o príncipe Luiz Philippe de Orléans e Bragança, atacou o movimento do ex-presidente Lula de se manifestar sobre as eleições. “O criminoso em liberdade age conforme o plano: recém egresso do cárcere já distribui apoio a candidatos para eleições municipais 2020. A prioridade não é vitória ideológica mas sim voltar ter acesso a orçamento público para financiar os passos seguintes”, disse Orléans e Bragança.

O senador Major Olímpio (PSL-SP) comentou sobre uma foto de José Dirceu e Lula. “Já já estão voltando pra cadeia… Lá podem ficar juntinhos!”, disse o senador governista. Vinicius Poit (NOVO-SP), deputado federal, observou que a soltura do ex-presidente Lula “não é o único problema”. “Vejam lá, Zé Dirceu, Azeredo, agora Cabral já pleiteando sua soltura. É disso que estamos falando: impunidade dos corruptos. Isso não pode ser tolerado! Será que tem que ser assim? Poderosos recorrendo até chegar no STF e nunca sendo punidos?”, questionou o parlamentar, acrescentando que irá defender a Proposta de Emenda Constitucional nº 410 que aborda a prisão após julgamento em segunda instância.

Sobre a prisão em segunda instância, o senador Alvaro Dias (Podemos-PR), afirmou que ontem “milhares de manifestantes foram às ruas” contra a decisão do STF que derrubou a possibilidade de prisão de condenados em segunda instância. “Senadora Juíza Selma já entregou seu relatório favorável à PEC da segunda instância. Projeto está pronto para ser votado nos próximos dias”, disse o senador.

Paulo Ganime (Novo-RJ) negou que a sua defesa de prisão em segunda instância seja por conta de Lula e disse que o fazia antes de ser político e o ex-presidente ter sido preso. “Vamos SEMPRE defender a justiça e combater a impunidade e a corrupção!”, afirmou o deputado federal.

O deputado federal Ricardo Barros (PP-PR) defendeu uma nova Assembleia Constituinte para assegurar a prisão em segunda instância. “Só a Assembleia Constituinte pode garantir prisão em segunda instância. Irei propor a convocação. Na minha opinião, a presunção de inocência é cláusula pétrea não se altera nem com a Lei e nem com a Emenda Constitucional”, argumentou o ex-ministro da Saúde.

A deputada estadual Janaina Paschoal (PSL-SP) também demonstrou certo ceticismo quanto à PEC 410. “Entendem quando eu digo que o problema não é a lei? Nossas leis são boas! A questão é que a interpretação muda conforme a oportunidade. Eu não me iludo com PECs ou pacotes…” escreveu a deputada.

Comente com o Facebook
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com