Na Espanha, filho de 17 anos mata mãe brasileira e esconde corpo dentro do armário

Por Painel Político – Uma brasileira de 36 anos, foi morta pelo próprio filho, de 17, na segunda-feira passada, no apartamento onde ambos viviam, na localidade de Foz, na Galiza, Espanha.

De acordo com o El País, o corpo da mulher, natural de Gurupi, foi encontrado mutilado dentro de uma mala, num armário da casa onde aconteceu o assassinato.

Segundo as autoridades, ao que tudo indica o crime foi cometido durante a madrugada, sendo que o menor foi detido por volta das 12h30. Na altura da detenção, de acordo com a publicação, o jovem confessou às autoridades que tinha feito “algo muito mau”.

Minaene F., tinha emigrado para a Espanha há 14 anos e tinha iniciado, recentemente, um curso de chefe de cozinha num estabelecimento de ensino local. O rapaz frequentava um curso de técnico auxiliar de ação médica, em Burela, a cerca de 14 quilômetros do local onde vivia com a mãe.

De acordo com amigas de Minaene, o filho era “calado e tímido”, “não tinha amigos” e “estava sempre sozinho”. Com uma personalidade quase contrária à da mãe, as pessoas mais próximas da mulher afirmam que o jovem era violento e que a mãe tinha marcas de agressões no corpo.

Embora o filho fosse “obediente” e “correto” com todo mundo, Mari presenciou fortes discussões do suposto homicida com sua mãe. “Qualquer um que tenha um filho adolescente sabe como é difícil, mas ninguém imaginou que eles estavam tão mal”, lamenta a amiga. “Ela queria procurar ajuda das instituições e não sabia bem como encaminhar a situação. Quando ele se comportava mal, o castigava tirando o celular e outros aparelhos. Pouco a pouco, acho que ele foi criando um ódio.”

O Tribunal de Menores da província de Lugo, onde fica Foz, informou à imprensa na última terça-feira sobre as medidas cautelares que seriam adotadas para preservar a identidade do acusado, por ser menor de idade, e que ele seria mantido em regime fechado numa instituição tutelada. Antes da sua detenção, segundo um vizinho, o jovem manteve a televisão ligada a noite toda. Enquanto isso, o cadáver massacrado de sua mãe permanecia no armário.

Kelly e Mari organizam agora uma coleta entre amigos da Espanha e do Brasil para pagar a repatriação do corpo da sua amiga. “Ela sonhava em dar um bom futuro ao seu filho. Economizava. Tinha comprado um terreno no Brasil para fazer uma casinha e ficar perto dos seus pais e suas irmãs. É justo que Mina volte para a sua família”.

O jovem se encontra neste momento preso em regime fechado numa instituição, informou o Tribunal de Menores de Lugo.

Comente com o Facebook
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com
Abrir chat
1
Entre em contato
Olá, como podemos ajudar?
Powered by