Incêndio em fábrica em Nova Délhi, na Índia, mata ao menos 43

POR: VEJA.com – Pelo menos 43 pessoas morreram neste domingo (08/12), em um incêndio em uma fábrica no centro de Nova Délhi, capital da Índia. O incêndio, que começou às 5h30 (hora de Brasília), já foi controlado, em uma operação que, segundo o Corpo de Bombeiros, mobilizou 25 viaturas. A polícia da capital da Índia está investigando as causas do incêndio. De acordo com o último balanço, pelo menos 16 pessoas foram hospitalizadas até ao momento e outras 62 pessoas foram resgatadas de dentro da fábrica.

Segundo as autoridades indianas, a fábrica também servia de dormitório para os trabalhadores. A maioria das pessoas dormia quando o incêndio começou e morreu de asfixia.

A polícia da cidade anunciou a prisão do dono da fábrica. A informação foi confirmada pela porta-voz da corporação, Monika Bhardwaj. O empresário, identificado como Rehan, e o gerente da empresa, foram detidos. Além disso, outras duas pessoas estão prestando depoimentos. O objetivo é encontrar o gestor de fato da fábrica.

De acordo com a agência de notícias indiana “ANI”, os presos estão sendo acusados por provocar a morte de pessoas por negligência, o que pode resultar em penas de até dois anos de prisão.

O ministro da Aviação Civil da Índia, Hardeep Singh Puri, visitou a fábrica e afirmou que “a causa imediata” da tragédia foi um curto-circuito, embora tenha garantido que ainda espera as investigações para saber o que provocou o início do fogo.

Em várias cidades da Índia, as fábricas e pequenas unidades industriais estão localizadas em bairros antigos e apertados, onde o preço dos imóveis é mais baixo. À noite, esses prédios costumam servir de dormitório para os trabalhadores pobres, a maioria deles migrantes, que economizam dinheiro ao dormir no local de trabalho.

No país, as leis de construção e as normas de segurança são frequentemente desrespeitadas por construtores e moradores, razão pela qual ocorrências como esta são comuns. Em 1997, um incêndio em um cinema em Nova Délhi matou 59 pessoas. Já em fevereiro deste ano, 17 pessoas morreram devido a um incêndio em um hotel de seis andares, também na capital indiana. O fogo começou numa cozinha não autorizada na cobertura do edifício.

Em mensagem no Twitter, o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, classificou o incêndio como “horrível”. “Os meus pensamentos estão com aqueles que perderam os seus entes queridos. Desejo aos feridos uma rápida recuperação”, disse o premiê. “As autoridades estão a dar toda a assistência possível no local da tragédia”, acrescentou.

Comente com o Facebook
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com
Abrir chat
1
Como podemos ajudar?
Olá, como podemos ajudar?
Powered by