Adolescentes são suspeitos de estuprar menino de 7 anos em banheiro de escola

POR: G1/BAHIA – Três adolescentes são suspeitos de estuprar de um menino de sete anos dentro do Centro Municipal Professor Paulo Freire, no bairro Urbis IV, na cidade de Vitória da Conquista, no sudoeste da Bahia. O caso aconteceu na quarta-feira (11/12), mesmo dia do aniversário da vítima.

Segundo informações dos familiares, a vítima contou ao irmão, que tem 10 anos, e estuda na mesma escola, que os três adolescentes, também aluno da instituição, que não tiveram as idades reveladas, trancaram ele no banheiro e cometeram o crime.

“O sentimento é de revolta, de insegurança, porque a gente confia os nossos filhos em uma escola e a gente espera que no mínimo haja um pouco de cuidado, de alguém que possa tomar conta e no momento não tinha ninguém. Se fosse para ter feito algo pior, teriam feito e ninguém teria visto”, lamentou a mãe do menino, que preferiu não revelar a identidade.

O garoto também disse ao irmão que os adolescentes chegaram a ameaçá-lo, caso ele contasse sobre o abuso para a família dele. O crime foi registrado na delegacia de Vitória da Conquista, horas depois que o irmão do menino decidiu contar sobre a situação para os pais.

De acordo com a mãe da criança, o filho, que é alegre e comunicativo, chegou da escola “retraído” e com medo. A criança foi levada para o Hospital Esaú onde recebeu atendimento e foi medicada, e depois foi levada para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) onde fez exames de corpo de delito.

“Ele é muito comunicativo, muito inteligente, ele fala muito e de primeiro momento não quis falar para a gente da família, acho que por vergonha, mas com a pediatra ele se abriu mais. Eu vou levar ele para fazer um acompanhamento psicológico, acho que é o mais correto”.

Em nota, a Prefeitura de Vitória da Conquista informou que a criança e a família dela estão sendo acompanhadas pelo Conselho Tutelar, serviço social e de psicologia do município.

“O conselho tutelar junto com a rede de proteção para garantir a vítima e sua família um apoio psicológico e um apoio social e também a questão de segurança se sofrer alguma ameaça podem ser inseridos no programa de proteção à testemunhas e também a questão da responsabilização das pessoas que cometeram esse ato”, explicou o promotor de justiça Marcos Passos.

A prefeitura também disse que o caso é acompanhado pela Secretaria Municipal de Educação e que, se for comprovado que houve omissão ou descuido por parte dos funcionários da escola, serão aplicadas as punições, que podem levar ao afastamento da equipe gestora da instituição.

A prefeitura informou que os adolescentes vão ser encaminhados ao Conselho Tutelar e ao Ministério Público de Vitória da Conquista. O caso segue em investigação na delegacia da cidade.

Comente com o Facebook
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com
Abrir chat
1
Como podemos ajudar?
Olá, como podemos ajudar?
Powered by