Vítima beija réu antes dele ser condenado por tentar matá-la no RS

CORREIO – Acusado de tentar matar a namorada em agosto do ano passado, Lisandro Rafael Posselt, 28 anos, foi condenado a sete anos de prisão pelo Tribunal do Júri em Venâncio Alves, no Rio Grande do Sul, nesta terça-feira (28/01). Uma cena chamou atenção no julgamento: a sobrevivente, Micheli Schlosser, pediu autorização para beijar o agressor, dizendo que o perdoava. A informação é da Zero Hora.

Micheli prestou depoimento no julgamento. Logo depois, pediu para beijar Lisandro, o que foi autorizado. O advogado Jean Severo, que representou o réu, diz que a atitude não foi combinada, mas ajudou na defesa.

“Se a vítima tem essa atitude, ela que é a principal interessada, isso certamente facilitou a nossa argumentação”, acredita.

Depois da decisão, a vítima e o agressor tiraram uma foto juntos ao lados do time de advogados da defesa.

Lisandro estava preso desde o dia seguinte ao crime, mas agora deve permanecer em liberdade, pois não possui antecedentes e teve pena menor do que oito anos.

Ele foi condenado a cinco anos por tentativa de feminicídio privilegiado, por agir sob forte emoção, o que diminui a pena. Houve qualificado de recurso que dificulta defesa da vítima, o que aumenta a pena. Os outros dois anos da condenação foram por porte ilegal de arma.

O advogado dele diz que não vai recorrer. O promotor do caso, Pedro Rui da Fontoura Porto, afirmou que a vítima disse várias vezes durante o processo que era dela a culpa pelo descontrole do homem. Também disse que os dois brigaram depois que ela ameaçou denunciá-lo falsamente por estupro, o que o promotor não acredita.

“Entendemos que a versão não é verdadeira. Mesmo que fosse, não seria privilegiadora, pois o crime não foi na mesma hora. Ele saiu do local e retornou depois com a arma”, diz ele, que vai recorrer para tentar derrubar essa privilegiadora.

Crime
A investigação da polícia apontou que Micheli e Lisandro brigaram na praça central de Venâncio Aires em agosto do ano passado, diante de amigos. Depois, Lisandro saiu mas voltou para lá de moto, com uma arma.

Amigos notaram a aproximação de Lisandro e empurraram Micheli para um carro. Lisandro atirou pelo vidro traseiro do veículo sete vezes – cinco atingiram a vítima. Ela foi internada em hospital da região, mas se recuperou.

Lisandro se apresentou à delegacia no dia seguinte, com a arma do crime, e desde então ficou preso preventimanete. Micheli inicialmente chegou a pedir medida protetiva contra o réu. Depois, mudou de ideia e pediu para que a Justiça a autorizasse a visitar o namorado na prisão, o que não aconteceu.

Comente com o Facebook
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com
Abrir chat
1
Como podemos ajudar?
Olá, como podemos ajudar?
Powered by