Vaticano desmente que papa concedeu a ‘bênção dos inocentes’ a Lula

VEJA – Por meio de seu portal de notícias, o Vaticano negou a informação que circulava pelas redes sociais de que o papa Francisco teria concedido uma bênção chamada benedictionem et innocentum (algo como bênção dos inocentes) ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O boato começou a circular quando uma foto dos dois em Roma foi divulgada. Na imagem, o pontífice está com a mão sobre a cabeça de Lula.

De acordo com sites pró-Lula, a bênção seria dada apenas a alguém culpado por algo que não cometeu. Mas não há registro desse tipo de graça na Igreja.

O encontro do ex-presidente com o papa ocorreu no dia 13 de fevereiro na residência Santa Marta, dentro do Vaticano, e durou uma hora. Os dois já haviam trocado correspondência em 2018, quando Lula esteve preso em Curitiba após ser condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro em processo da Operação Lava Jato.

De acordo com Lula, os dois conversaram sobre desigualdade social, perda de direitos dos trabalhadores, e a necessidade de empenho dos governantes na questão ambiental. O ex-presidente ganhou um rosário abençoado pelo próprio papa.

Comente com o Facebook
Entre em contato
Participe do nosso grupo
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support