Popeye completa 90 anos e ganha versão politicamente correta

Com o cachimbo sempre na boca, o chapéu de marinheiro e a âncora tatuada em seu braço musculoso, o icônico personagem Popeye celebra 90 anos.

Para comemorar o aniversário, o marujo ganhou uma nova versão, bem diferente da original, para conquistar o público mais jovem, chamada “Popeye’s Island Adventures”, que será distribuída pelo YouTube.

Na série, Popeye aparece mais jovem, com cabelos loiros por baixo do chapéu de marinheiro, respeita o meio ambiente e, ao invés de usar suas tradicionais latas de espinafre, cultiva a planta no teto de sua casa. Seu inimigo, Brutus, não se interessa mais por Olívia Palito e tem como missão roubar os espinafres de Popeye, que contêm poderes mágicos.

Nessa versão politicamente correta, Olívia é uma inventora empoderada, independente e que ajuda Popeye em suas aventuras. O desenho tem sido criticado na internet, já que nem o cachimbo está presente, tendo sido substituído por um apito. A sequência tem 25 episódios, cada um de dois minutos e sem diálogos.

História – Popeye foi criado pelo cartunista americano Elzie Crisler Segar em 17 de janeiro de 1929. Desde então, se tornou um verdadeiro fenômeno, protagonizando curtas-metragens, desenhos animados, quadrinhos, jogos de videogame, campanhas publicitárias e um filme da Disney, de Robert Altman, com o personagem sendo interpretado por Robin Williams.

Popeye ainda incentivou milhões de crianças a consumirem espinafre, vegetal responsável por sua força. Nos anos 1930, o consumo da planta aumentou em 30%, o que fez os agricultores da cidade americana de Crystal City e a indústria de Arkansas erguerem estátuas em agradecimento ao marujo. Por ISTOÉ – (ANSA)

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com
WhatsApp Fale com a gente