Lula se desculpa por fala sobre a covid-19: ‘Frase totalmente infeliz’

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se desculpou por uma declaração feita na terça-feira (19) que foi alvo de muitas críticas. Ele afirmou que a pandemia da covid-19 permitiu que se possa entender a necessidade do Estado para resolver crises. Na frase, dita em entrevista concedida na terça-feira à revista Carta Capital, Lula disse que “ainda bem que natureza, contra a vontade da humanidade, criou esse monstro chamado coronavírus”.

Nesta quarta-feira (20), em live no Facebook, ele afirmou que a escolha das palavras acabou gerando o problema.

“Eu, na verdade, se tivesse falando ‘infelizmente’, em vez de ‘ainda bem’… Tentei usar uma palavra para explicar, que no menosprezado SUS, é no auge da crise que a gente começa a descobrir a importância da instituição. Eu utilizei uma frase totalmente infeliz que não cabia”, afirmou o ex-presidente.

“Eu sou ser humano movido a coração, eu sei o sofrimento que causa a pandemia, não poder enterrar seus parentes, eu não saio de casa do dia 12 até agora. Nasceu netinha minha eu não fui ver. Acredito piamente que enquanto não tiver remédio a melhor solução para não pegar a doença é ficar em casa”, acrescentou, defendendo o isolamento social – diferentemente do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Lula, em sua declaração original, afirmou que uma pandemia como a do coronavírus precisa ser tratada por um Estado forte. No Brasil, o governo federal tem deixado decisões como o isolamento para governadores e prefeitos, além de ter visto dois ministros da Saúde deixando o cargo.

“Se algumas pessoas ficaram ofendidas eu peço desculpas, porque a frase não cabia naquilo que eu queria falar. Eu queria dizer que o Estado – e somente o Estado – é capaz de resolver questões que o mercado não vai resolver. 63% de todos os leitos do SUS foram construídos no meu governo e da Dilma [Rousseff]. Peço desculpa pela expressão ‘ainda bem’, mas também não posso aceitar que a partir daí digam que eu tava comemorando a pandemia”, defendeu-se.

“Eu quero aproveitar e ser solidário a todas as pessoas que têm parentes que morreram. Espero que, depois dessa desgraça toda, a gente possa ressurgir com um pouco mais de humanismo”, concluiu.

Com informações de UOL

Facebook Comments
Translate »
error: Conteudo protegido!