Mãe escondeu bebé durante cinco meses em armário na esperança que morresse de fome

Uma bebê foi resgatada por policiais na Rússia após passar cinco meses escondida em um armário pela própria mãe, Yulia, de 37 anos. Segundo as autoridades locais, a criança, que se chama Katya, nasceu em abril e sobreviveu apenas porque o irmão dela, de 13 anos, lhe entregava comida e restos de alimentos. As informações reveladas pelo site “Krasnoturyinsk Live” foram publicadas no jornal “Daily Mail” nesta sexta-feira (09).

O crime foi descoberto após uma amiga ouvir o choro de um bebê durante uma festa de aniversário na residência. Yulia teria argumentado que o barulho vinha de uma boneca. Outro convidado decidiu checar e encontrou a criança dentro de uma mochila guardada no armário de um quarto vazio.

Segundo os investigadores, Yulia escondeu de amigos e familiares a gravidez, fruto de um relacionamento com um homem casado. De início, teria planejado matar a criança, depois a deixou no móvel na esperança de que morreria de fome. A mãe não buscou ajuda médica antes e depois do parto e não havia na casa qualquer utensílio para o cuidado de bebês. O filho mais velho era ameaçado para não falar nada sobre a irmã.

Yulia, de 37 anos, em foto com outra filha; Mulher escondeu gravidez mais recente e tentou matar bebê Foto: Reprodução/DailyMail

Diagnosticada com desnutrição grave, a bebê foi levada de helicóptero para um hospital na cidade de Ecaterimburgo, onde está internada. A mãe também vai passar por avaliação psicológica. Ela foi detida e um processo criminal foi aberto pelo Comitê de Investigação Russo. Yulia deve ser acusada de torturar a criança, crime que pode levar a até sete anos de prisão.

“É difícil acreditar nesta história horrenda. Mas por mais difícil que seja dizer isso, é verdade”, disse o porta-voz da polícia regional de Sverdlovsk, Valery Gorelykh, em entrevista ao site “Krasnoturyinsk Live”.

* A matéria foi traduzida do Portugues de Portugal para o Portugues do Brasil por conta de alguns leitores não terem entendido a escrita

Facebook Comments
Translate »