Casa de suspeito de matar criança é incendiada em Feira de Santana

(Correio da Bahia) A casa de Adriano Sales da Silva, 20 anos, principal suspeito de ter matado Kaíque Soares Queiroz, 11 anos, com golpes de foice, em Feira de Santana, foi incendiada nesta sexta-feira (23). O assassinato do menino aconteceu na quarta-feira, e no dia seguinte Adriano foi encontrado morto no bairro de Pernambués, em Salvador.

Segundo a TV Bahia, o imóvel foi incendiado por um grupo de pessoas e não havia ninguém no imóvel quando as chamas começaram. A casa em que Adriano morava com a família fica no distrito de Maria Quitéria, na localidade de Água Grande. O fogo foi tão intenso que o teto desabou. Ninguém ficou ferido.

Segundo a polícia, o assassinato de Kaíque ocorreu durante um assalto. Pouco antes de ser morto, o menino saiu de casa para procurar algumas cabras que pertenciam a familiares dele, levando um aparelho celular e uma certeira nas mãos. Ele foi encontrado morto horas depois. O criminoso conseguiu levar o celular e a carteira da criança com cerca de R$ 300.

No dia do crime, a Polícia Civil contou que o principal suspeito tinha 20 anos e morava em um imóvel vizinho ao da vítima. O homem era Adriano. Ele saiu de casa no mesmo horário em que o garoto foi procurar os animais, supostamente para capinar um terreno. O corpo de Kaíque foi encontrado horas depois, e Adriano desapareceu. 

No dia seguinte, ele foi baleado e morto na Travessa Rússia, no bairro de Pernambués, em Salvador. O autor do disparo não foi localizado. A polícia contou que chegou até Adriano depois de rastrear o sinal do celular que foi roubado de Kaíque. 

Facebook Comments
Translate »
error: Conteudo protegido!