Policiais chamam Bolsonaro de traidor e ameaçam paralisação

(GAZETA DO POVO) – Policiais e outros servidores da segurança pública ameaçam realizar protestos nesta quarta-feira (10). Membros da União dos Policiais do Brasil (UPB) dizem que foram traídos pelo presidente Jair Bolsonaro, que teria prometido que a categoria seria poupada na PEC Emergencial. As informações são do Painel, da Folha de S. Paulo.

Como policiais são proibidos de fazer greve, eles pretendem realizar paralisações ao longo do dia. A PEC, apoiada pelo governo federal, prevê um gatilho para seja feito o congelamento de salário e proibição de progressão na carreira e novas contratações enquanto o estado de calamidade estiver em vigência ou quando a relação entre despesas correntes e receitas correntes alcançar 95%.

“É um movimento de traição, são montadas estratégias, deixando o Congresso ser culpado. Com Rodrigo Maia era mais fácil. Agora, no Senado, o governo votou contra a emenda defendida pelos policiais. É uma estratégia de fazer um discurso público e nos bastidores fazer outra coisa”, afirmou à Folha, Luis Antônio Boudens, presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais.

Facebook Comments Box
Translate »
error: Conteudo protegido!