Copa do Nordeste: Vitória derrota o Bahia no Barradão e quebra tabu de quase quatro anos

(UOL) – Em um Ba-Vi morno e com poucas chances de gol, o Vitória venceu o Bahia por 1 a 0 na tarde deste sábado (13) e quebrou um tabu: desde 2017, o time não vencia o Bahia no Barradão. A partida válida pela terceira rodada da Copa do Nordeste fez a equipe rubro-negra ocupar a vice-liderança do Grupo B. O gol do jogo foi marcado por Samuel, aos 12 minutos do segundo tempo.

Foi um Ba-Vi que começou muito antes de a bola rolar. As diretorias de Bahia e Vitória estão envolvidas na negociação que pode fazer Guilherme Rend abandonar as cores vermelha e preta para passar a vestir o uniforme azul, vermelho e branco. Guilherme Rend já atuou pelo Vitória na Copa do Nordeste. Mas hoje, em meio à negociação, o volante preferiu ficar no banco de reservas para não comprometer uma possível transferência.

Vitória começa tocando a bola e estudando o Bahia

O jogo começou com o Vitória chegando mais vezes que o Bahia. O primeiro lance ofensivo do jogo foi aos 3 minutos. Gabriel Santiago cruzou com perigo, mas Nino Paraíba afastou. Não demorou muito para o Bahia atacar com o próprio Nino Paraíba, que foi puxado e sofreu a primeira falta da partida. O primeiro ataque de fato saiu da equipe azul e branco. Aos 4 minutos, na cobrança da falta, Juninho desvia de cabeça, e Lucas Arcanjo defende.

Primeiros cartões e jogo equilibrado

Apesar da escalação ofensiva, o Bahia iniciou o jogo com uma postura cautelosa. Linhas baixas, preparado para contra-atacar fazendo o jogo permanecer equilibrado e com ações restritas ao meio campo. Não demorou muito para saírem os primeiros cartões amarelos do jogo. Aos 6, o volante Gabriel Bispo, do Vitória, fez falta dura em Rossi no meio de campo e foi punido. Dois minutos depois, foi a vez do volante do Bahia descontar e fazer falta dura, também no meio, e também foi punido.

Primeiro tempo morno e de chances perdidas

O Vitória tomou as iniciativas do jogo e o Bahia apostou nas transições. O Vitória, no entanto, conseguiu sempre se posicionar melhor durante todo o jogo, preferindo o “pé a pé” para evitar qualquer tipo de surpresa.

Um dos poucos lances de verdadeiro perigo do primeiro tempo surgiu apenas aos 12 minutos. Rossi aproveitou bobeira da zaga do Vitória e arrancou em velocidade. O atacante tocou para trás, dentro da área, mas não tinha ninguém do Bahia por lá.

A primeira chance real surgiu aos 35 minutos por parte do Vitória em uma bola recuperada no campo de ataque. Não demorou muito para o Bahia descontar e, aos 37, colocar em prática uma jogada ensaiada em cobrança de falta. Rossi ficou com a sobra e bateu cruzado, mas a zaga do Vitória afastou.

O último lance da primeira etapa foi a aplicação de um cartão amarelo ao jovem estreante em clássicos Gabriel Santiago. Seu xará, Gabriel Novaes arrancou em contra-ataque do Bahia e foi puxado. Falta e cartão. Um primeiro tempo sem grandes emoções dignas de um Ba-VI.

Segundo tempo ganha emoção

A segunda etapa do clássico começou bem diferente do primeiro tempo. Logo aos 5 minutos surgiu uma chance real de gol para o Vitória, mas, mais uma vez foi desperdiçada. Após um longo lançamento para Vico, que dominou dentro da área e rolou para Gabriel Santiago. O meia bateu, e Lucas Fonseca desviou.

Aos 10 minutos, na cobrança do escanteio, a bola sobrou para Rossi na segunda trave; o atacante tentou um voleio e mandou para fora. Pouco tempo depois saiu o primeiro gol da partida, para o Vitória. Samuel recebeu a bola na entrada da área e bateu colocado no canto de Douglas para abrir o placar no Barradão. Na comemoração, o atacante imitou uma pescaria em provocação ao Bahia.

Após o gol, os jogadores do Vitória viram uma oportunidade de mudar o cenário e começaram a cair no gramado para fazer o tempo passar.

Mesmo com a “cera” dos jogadores do Vitória, a equipe baiana não se deixou abater e partiu para o ataque na tentativa de igualar o placar. Aos 26, Nino Paraíba fez grande cruzamento para a área, Gilberto cabeceou sozinho, mas mandou para fora.

Ao longo da segunda etapa mais uma chance chamou atenção e, novamente, foi da equipe rubro-negra. David teve boa chance da entrada da área, mas bateu em cima de Nino. No final, foram poucos lances que poderiam ser decisivos e o resultado da partida premiou a equipe que buscou o jogo e a vitória desde o começo.

Estreia adiada

O atacante Walter, que foi apresentado oficialmente pelo Vitória no começo da semana, não entrou em campo. O atleta de 31 anos se juntou ao time no início deste ano. Na temporada passada, vestiu a camisa do Athletico-PR, pelo qual disputou 21 partidas e marcou um gol. Apesar de disposto a jogar, como afirmado por ele mesmo na entrevista coletiva de apresentação, o atacante não foi aproveitado pelo técnico Rodrigo Chagas.

Destaque do jogo

O atacante Rossi, do Bahia, foi o destaque, mesmo não tendo conseguido aproveitar as oportunidades que teve. Um dos lances mais bonitos da partida foi aos 10 minutos do segundo tempo, quando o atacante recebeu cruzamento de escanteio e chutou de voleio para o gol do Vitória, mas a bola foi para fora.

O atacante continuou sendo acionado outras vezes, mas não conseguiu aproveitar as chances. Ele foi substituído no segundo tempo e, nos acréscimos, foi expulso do jogo após reclamar no banco de reservas.

Fica aqui também a menção a Samuel, que fez o gol que definiu o resultado da partida e também o primeiro dele no clássico Ba-Vi.

Como ficam na tabela Com o triunfo do Vitória, a equipe rubro-negra sobe na tabela do Grupo B e passou a ocupar a segunda posição, pelo menos por enquanto. O Bahia, por outro lado, desceu duas posições e assumiu a quarta colocação. Os posicionamentos, no entanto, podem mudar já que a rodada termina apenas na quarta-feira (17).

FICHA TÉCNICA VITÓRIA

1 X 0 BAHIA Copa do Nordeste – 3ª rodada

Data: 13/03/2021 (Sábado)

Local: Estádio Manoel Barradas – Barradão

Árbitro: Wagner Reway (PR)

Auxiliares: Oberto da Silva Santos (PR) e Kildenn Tadeu Morais de Lucena (PR)

Cartões amarelos: Gabriel Bispo (VIT), Gabriel Santiago (VIT) Patrick de Lucca (BAH)

Cartões vermelhos: Rossi (BAH)

Gols: Samuel.

VITÓRIA

Lucas Arcanjo; Van (Cedric), João Victor, Wallace Reis, Pedrinho, Gabriel Bispo, João Pedri, Gabriel Santiago (Ygor Catatau), Vico, David e Samuel (Wesley Pionteck).

Técnico: Rodrigo Chagas.

BAHIA

Douglas Friedrich; Nino Paraíba, Lucas Fonseca, Juninho Capixaba (Matheus Bahia), Juninho, Patrick de Lucca (Marco Antônio), João Pedro (Daniel), Rodriguinho, Gabriel Novaes (Thiago Andrade), Rossi (Alesson) e Gilberto.

Técnico: Dado Cavalcanti.

Facebook Comments Box
Translate »
error: Conteudo protegido!